Fessergs participa de ATO em apoio ao “Dia de Luto e Luta da CSB RS”
Data de publicação: 7 Ago 2020

A Fessergs participou nesta sexta-feira, 07/08, em conjunto com a Central dos Sindicatos Brasileiros/Seccional RS, da mobilização das Centrais do “Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos”. A mobilização começou cedo com faixas pelos principais pontos de trânsito do Centro de Porto Alegre lamentando as 100 mil mortes pela Covid-19, número que, provavelmente, será atingido nesta semana.
 

Ainda pela manhã, às 11h, em frente ao Mercado Público da Capital houve protesto contra a gestão do presidente Jair Bolsonaro e "sua política de genocídio do povo pobre do País". Ao final do Ato foram soltos 100 balões pretos simbolizando as vidas perdidas na Pandemia.
 

São bandeiras do movimento: repudiar o retorno presencial das aulas; exigir equipamentos de proteção para os trabalhadores das categorias essenciais; lutar pela manutenção do auxílio emergencial; ampliar as parcelas do seguro desemprego; liberar crédito para as micro e pequenas empresas; fortalecer o SUS; e agir para que o Congresso Nacional derrube os vetos presidenciais referentes a direitos conquistados.
 
Na parte da tarde, a CSB Seccional RS, realizou por duas horas em sua página do Facebook a Live “TRIBUNA POPULAR”, onde lideranças de trabalhadores públicos e privados de todo o estado tiveram oportunidade de falar sobre a importância da defesa da vida e dos empregos. A iniciativa, coordenada pelo presidente da CSB RS, Sérgio Arnoud, teve um bloco de debate que reuniu quatro presidentes de Centrais: CSB RS com Arnoud, CUT RS com Amarildo Cenci, CTB RS com Guimar Vidor e Força Sindical com Cláudio Correa. A NCST RS também participou com João Pires.
 
Federações, Sindicatos e representantes de diversas categorias municipais e estaduais tiveram voz. Sindicato dos Vigilantes, da Construção Civil, Mineiros de Candiota, Rodoviários de Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Municipários de Santo Cristo e a Federação dos Municipários do Estado do Rio Grande do Sul - Femergs, com seu presidente Vilson Weber e a secretária de Formação Clarice Mainardi. Fessergs com Márcia Elisa Trindade, Federação dos Movimentadores com Antônio Roma e os Profissionais Liberais representados por Carlos Souto. Os servidores públicos estiveram representados por sua Federação, pelo SindiGeral, Sinfers Sindicato de Funcionários de escola., Sindissama/Saúde e Amapergs. A data foi emblemática e muito significativa: “É um dia de denúncia contra a irresponsabilidade criminosa do governo Bolsonaro no combate à Pandemia. Sem vida não haverá trabalho, desenvolvimento e mais nada”, afirma Sérgio Arnoud.