Opção por Distanciamento Sustentável atende empresariado e coloca trabalhadores e população em risco
Data de publicação: 21 Abr 2020

A FESSERGS e a CSB RS - Central dos Sindicatos Brasileiros/Seccional Sul, há duas semanas tentam falar com o governador, para encaminhar sugestões e discutir a pandemia e o pós pandemia, sem sucesso. Agora o governador Eduardo Leite surpreende todos anunciando "distanciamento controlado" a partir de 1º de maio, cedendo à pressão do empresariado num total descompromisso com a vida. "Essa decisão foi unilateral e tomada sem a consulta às autoridades sanitárias e às representações de trabalhadores e servidores públicos, que são quem vai lidar diretamente com a população, se expondo aos riscos", alerta o presidente da Fessergs e CSB RS, Sérgio Arnoud.

A Federação e a Central encaminharam um documento ao governador, com a assinatura de mais de 50 entidades do RS, solicitando uma audiência para discutir formas de enfrentamento do Coronavírus, colocando suas estruturas à disposição para abrigar trabalhadores da área da saúde ou para realização de testes da populaçao. Também para estudar em conjunto com o governo formas de trabalhar o pós pandemia. Mas Eduardo Leite nem considerou a solicitação e nem deu retorno. "Por isso nós repudiamos esta decisão tomada dentro de gabinetes, longe da contribuição daqueles que vivem o problema, que não atenta para a saúde da população, dos trabalhadores e dos servidores. Essa medida, tomada unilateralmente, atende apenas quem coloca o lucro acima da vida, reitera Sérgio Arnoud.