Constituído Fórum em Defesa do IPE
Data de publicação: 29 Maio 2019

Foi constituído na tarde desta quarta-feira, 29/05, o Fórum em Defesa do IPE-SAÚDE. A reunião foi realizada na Sala de Convergência da Assembleia Legislativa do RS por iniciativa da Fessergs e contou com a presença de representantes de mais de duas dezenas de entidades sindicais públicas. O encontro aconteceu em decorrência da audiência pública na Comissão de Segurança e Serviços Públicos realizada em 13 de abril proposta pelo deputado Jeferson Fernandes e solicitada pela Federação e pela Abamf. O fórum está aberto a adesão de representantes de todas as categorias de trabalhadores públicos de âmbito municipal, estadual e federal. A proposta de formalização do Fórum foi colocada em votação pelo presidente da Fessergs, Sérgio Arnoud, no final do encontro e aprovada por unanimidade por todos os participantes.


O presidente da Fessergs abriu os trabalhos fazendo uma explanação dos principais problemas enfrentados pelo Instituto de Previdência do Estado, desde o atraso nos repasses, a falta de administração formal considerado um total descaso do governo, uma vez que já foram feitos inúmeros apelos ao governador Eduardo Leite desde sua posse para que nomeasse os dirigentes do órgão, e a precariedade total do aparelhamento em todo o estado devido à falta de funcionários. Em seguida foi aberta a palavra aos representantes das entidades presentes. O presidente da FEMERGS - Federação dos Municipários do RS, Wilson João Weber falou da falta que as agência do IPE fazem no interior, fazendo com que os segurados tenham que muitas vezes se deslocar até a capital. Vilson lembrou aiñda a questão dos imóveis do IPE que estão sendo leiloados enquanto deveriam ser licitados. "estão dilapidando os bens que foram adquiridos com o dinheiro da contribuição dos segurados. Não podemos assistir a isso de braços cruzados". O dirigente se colocou à disposição para percorrer o estado em prol da manutenção do IPE. O vice-presidente do SINDIPE - Sindicato dos Servidores do IPE e o secretário-geral, respectivamente Bayard Bernd e Orly Furtado reiteraram a questão da falta nomeação de um gestor para o IPE-Saúde o que demonstra o desprezo do governo para com o Instituto. Luciano dos Santos, secretário-geral da FEMERGS e da CSB - Central dos Sindicatos Brasileiros lembrou a importância desse debate ser realizado na Assembleia Legislativa o que dá maior visibilidade à causa ressaltando a participação de representantes de deputados na reunião o que significa já a adesão inicial ao Fórum. Estiveram presentes assessores dos deputados Jeferson Fernandes, Vilmar Lourenço e Adolfo Brito. Márcia Elisa Trindade, presidente do Sindissama - Sindicato de Servidores da Saúde, alertou que o IPE não é importante só para os servidores públicos e segurados, mas sim para toda a população uma vez que seu desmonte irá inchar o Sistema Único de Saúde que já se encontra sobrecarregado. "Se está ruim vai ficar insustentável e a sociedade precisa se conscientizar e nos apoiar", afirmou. Representantes da segurança, Rogério Mangini primeiro secretário da AMAPERGS (Servidores Penitenciários), Ederson Franco coordenador geral Adjunto da ABERGS (Associação dos Bombeiros), Elias Poncio vice-presidente da AOFERGS (Associação dos Oficiais da Brigada) e Jairo da Rosa vice-presidente da ABAMF (Associação dos Cabos e Soldados da BM, relataram as dificuldades que enfrentam para exercer suas atividades com salários defasados, parcelados e em atraso desde o governo anterior. Sendo ainda um dos serviços mais prioritários, tendo que colocar a vida em risco diariamente, tem no IPE-Saúde um das principais motivos de permanecer no serviço público. Todos reiteraram a importância da criação e participação de todas a entidades no Fórum em Defesa do IPE. Manifestou seu apoio também o dirigente do SINTERGS (Técnicos-Científicos) Antônio Augusto Medeiros.
 

De pronto já ficou estabelecido que serão realizados encontros semanais, de preferência sempre na Assembleia Legislativa garantindo a visibilidade do assunto. Na próxima quarta-feira já haverá nova reunião no mesmo local.
 

As principais pautas são pressionar para que seja definida e constituída imediatamente a direção formal do IPE-SAÚDE, o quadro funcional e o Conselho de Representantes, pois atualmente o Instituto funciona com apenas 42 funcionários, além de estar com uma direção interina colocando em risco o atendimento de milhares de segurados. Para isso será solicitada com urgência uma audiência com o governador.
 

Tatiana Danieli
Jornalista Diplomada - MTB 8781