Aproveitando-se da falta de unidade das organizações de servidores, onde alguns egos tentaram aparecer sem se preocupar com a gravidade do momento, o governo Leite e a maioria dos deputados aprovaram o começo do fim dos serviços públicos no Estado.