Falta de gestão gera crise no IPE Saúde
Data de publicação: 25 Jun 2018
Jornal Correio do Povo - 25/06/2018

A precipitada divisão do IPE em dois, o fim da paridade entre governo e servidores na administração colocaram a Saúde em crise no Instituto de Previdência do Estado. "Há inegável falta de gestão", afirma Márcia Elisa Pereira Trindade, secretária-geral da Fessergs. O IPE gasta mal com hospitais e medicamentos. E tem número insuficiente de funcionários e auditores para acompanhar as despesas.

Márcia aponta ainda que o IPE paga mais do que o preço de farmácia pelos medicamentos aos hospitais. Isso estava para ser enfrentado no ano passado, mas a divisão e o abandono do Instituto paralisaram o IPE. Segundo a dirigente, a abertura para outros segmentos profissionais retira o caráter público e solidário do IPE que passará a competir com planos privados que são regulados pela ANS e que cobram por cada um dos segurados. "Isso confirma as denúncias do nosso presidente licenciado Sérgio Arnoud, que sempre alertou estar em curso a privatização do IPE Saúde."

Sobre esse assunto o Jornal Correio do Povo publicou duas notas nesta segunda-feira, 25 de junho.Tat
Jornal Correio do Povo - 25/06/2018

t

o

p