2017, o ano que não termina
Data de publicação: 20 Nov 2017
Geralmente, quando nos aproximamos de dezembro, dizemos que o ano está terminando. Não aqui no Rio Grande do Sul, onde os servidores públicos, seus familiares e o conjunto da sociedade vive aos sobressaltos desde o início do atual governo, em janeiro de 2015. 

Os servidores totalizam mais de 23 meses de atrasos e parcelamentos de salários, acumulando um passivo de multas, juros e perda da auto-estima. Além da ausência de reajustes salariais por quatro anos, apesar da inflação. Já a sociedade gaúcha acorda e adormece em pânico, diante da falta total de segurança, do caos na educação e na saúde, que fazem o Rio Grande despencar na comparação com os indicadores sociais nacionais.

O Governo do Estado adotou uma política de desmonte do Estado, inviabilizando os serviços públicos e demonizando seus servidores, com a deliberada intenção de justificar a privatização e a terceirização ilimitada. Uma política que determina a substituição de um Estado prestador de serviços, do tipo de Estado de Bem Estar Social, por um Estado demandador de serviços que serão prestados pela iniciativa privada
a preços cada dia maiores, como o caso da privatização da água e do esgoto em Uruguaiana.

Essa política errática agora volta-se novamente contra o Rio Grande, com a propalada Renegociação da Dívida junto à União. Dívida que nunca foi auditada e que já foi paga. Isto sem falar na dívida da União com o Rio Grande do Sul, de igual tamanho. Para isso, vai inviabilizar o futuro do Estado e dos gaúchos, congelando os investimentos e sacrificando a qualidade de vida de todos. Isto sem falar que após os três anos de carência, a dívida será acrescida de mais 20 bilhões.

A FESSERGS e seus sindicatos filiados, juntamente com as associações que se organizam a seu redor, denunciam esta grave situação e se manterão alertas, mesmo entre o período de festas de final de ano, para barrar estas tentativas temerárias de vender o Rio Grande.

Sérgio Arnoud
Presidente da FESSERGS,
Vice-Presidente da CSB
Diretor de Relações Internacionais da CSPB e
Secretário Geral Adjunto da CLATE
 

t

o

p