Reforma Trabalhista é retrocesso à época da escravatura

Publicado no dia 12 Jul 2017

A reforma trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional representa um retrocesso aos idos de 1806, afirma o presidente da Fessergs, Sérgio Arnoud.

Com esta reforma, o trabalhador ficará diretamente exposto à vontade do empregador, sem a proteção do sindicato e poderá ter reduzido seu período de refeições para 30 minutos, por exemplo, assim como as mulheres grávidas poderão ser obrigadas a trabalhar em ambientes insalubres, entre tantas outras aberrações.

O objetivo da reforma é desproteger totalmente o trabalhador e esta realidade será transferida logo adiante para os servidores públicos, por isso o alvo direto é o sistema sindical. Tudo para favorecer o empresariado.

Concluindo, o presidente da FESSERGS afirma que "olhando atentamente para os veículos de comunicação, não vemos nenhuma opinião da parte dos trabalhadores. Somente o aplauso das entidades empresariais, pois o governo Temer conseguiu devolver o Brasil à época da escravatura".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Porto Alegre, 25 de julho de 2017